Região Vitivinícola de Lisboa | Vinhos de Lisboa

Na região de Lisboa, região com longa história na viticultura nacional, a área de vinha é constituída pelas tradicionais castas portuguesas e pelas mais famosas castas internacionais. Aqui é produzida uma enorme variedade de vinhos, possível pela diversidade de relevos e microclimas concentrados em pequenas zonas da região.

A região vitivinícola de Lisboa é uma das mais produtivas de Portugal. As vinhas são bastante influenciadas pelo mar e pelos ventos por estarem tão junto à costa atlântica, mas também existem vinhas plantadas mais no interior, protegidas por montanhas.

A região de Lisboa, anteriormente conhecida por Estremadura, situa-se a noroeste de Lisboa numa área de cerca de 40 km. O clima é temperado em virtude da influência atlântica. Os Verões são frescos e os Invernos suaves, apesar das zonas mais afastadas do mar serem um pouco mais frias.

Vinho Português - As Regiões de Portugal

Esta região possui boas condições para produzir vinhos de qualidade, todavia há cerca de quinze anos atrás a região de Lisboa era essencialmente conhecida por produzir vinho em elevada quantidade e de pouca qualidade. Assim, iniciou-se um processo de reestruturação nas vinhas e adegas.

Provavelmente a reestruturação mais importante realizou-se nas vinhas, uma vez que as novas castas plantadas foram escolhidas em função da sua produção em qualidade e não em quantidade.

Hoje, os vinhos da Região de Lisboa são conhecidos pela sua boa relação qualidade/preço.

Com uma área de vinha de aproximadamente, 18 mil hectares, a região tem 9 Denominações de Origem Controlada (DOC): Alenquer, Arruda, Bucelas, Carcavelos, Colares, Encostas d’Aire, Lourinhã, Óbidos e Torres Vedras. Tem, também, a Indicação Geográfica Protegida (IGP) homónima, que se traduz no vinho Regional Lisboa.

Para entender melhor, iremos explicar as denominações de origem.

  • DOC – Denominação de Origem Controlada

E o sistema de denominação utilizado para certificar vinhos, queijos, manteigas e outros produtos agrícolas portugueses.

Revelemos alguns exemplos de vinhos desta denominação.

DOC ÓBIDOS

Castas: Syrah, Tinta Roriz, Touriga Nacional

Este vinho tinto possui aromas marcados de amora e groselha, com notas de café em harmonia com nuances de cravinho e pimenta preta, tudo em equilíbrio com o seu corpo e frescura.

DOC ALENQUER

Castas: Vital

Empatia, palavra de origem Grega que significa “Paixão, estado de emoção”. Este vinho, eleborado a partir da casta Vital, resulta da parceria da Adega Cooperativa da Labrugeira, da Câmara Municipal de Alenquer e do Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária e da empatia pela valorização e promoção das castas autóctones tradicionais da região de Alenquer.

DOC ÓBIDOS

Castas: Touriga Nacional, Pinot Noir

Quinta Nogueira Reserva é um vinho tinto sumptuoso e extremamente elegante da região de Lisboa. Apresenta-se fresco, com toques minerais fantásticos, como solo húmido e rocha, mostrando extraordinariamente a subtileza dos aromas dos frutos vermelhos silvestres delicadamente ladeados por aromas de baunilha, boas madeiras e uma acidez muito equilibrada.

  • IGP – Indicação Geográfica Protegida

É uma classificação ou certificação atribuída a produtos gastronómicos ou agrícolas tradicionalmente produzidos numa região

Revelemos alguns exemplos de vinhos desta denominação.

Val dos Reys Reserva 2017 - LMH-Wines
Val dos Reys Reserva 2017

IGP LISBOA

Castas: Syrah, Castelão, Cabernet-Sauvignon, Aragonez

É um vinho tinto regional de cor intensa e aroma muito frutado (ginja/cereja) com notas baunilhadas da madeira de carvalho em que estagiou. O sabor equilibra com o aroma, sobressaindo uma forte estrutura enquadrada por taninos levemente tostados. O final é muito longo mas suave. Uma tradição ilustre e soberana de tradição e dedicação que perdura há mais de 70 anos.

IGP LISBOA

Castas: Alicante Bouschet, Aragonez, Syrah e Touriga Nacional

O vinho tinto Rotas de Portugal foi produzido através de solos argulo-calcários com um clima influente da Serra de Monte Junto, com corrente de vento do Rio Tejo. As uvas deste vinho sofreram uma fermentaçao em cubas de inox com temperatura controlada de 25ºC, seguida de uma fermentação maloláctica. Depois deste processo, sofreu um estágio de 6 meses em garrafa.

Val dos Reys 2017 - LMH-Wines

IGP LISBOA

Castas: Syrah, Castelão, Cabernet-Sauvignon, Aragonez

Aroma complexo a frutos vermelhos e a especiarias. O seu sabor é equivalente ao aroma, rico e encorpado, com taninos de grande qualidade com final longo e aveludado.

Gostaria de ficar a conhecer outras regiões do nosso Portugal? Leia este artigo – aqui – e surpreenda-se com a qualidade que um país tão pequeno consegue dar aos seus vinhos!

Siga-nos no FacebookInstagram e no LinkedIn para conhecer Vinhos para o Verão. Subscreva a Newsletter e não perca as nossas novidades mais exclusivas.

TOP
    0
    Carrinho
    Carrinho está vazioVoltar à Loja